Translate

terça-feira, 9 de julho de 2013

Delicia de carnaval


 Na primeira noite de carnaval, dormi no apartamento de um cara que eu tinha conhecido no salão do clube. Passamos juntos uma noite deliciosa e depois fui  tomar sol na praia.  Eu tava só de sunga com uma toalha no ombro.
 Caminhando na praia que estava quase deserta, fui até um ponto onde não tinha ninguém e sentei na areia. Olhei em volta e me certificando que não tinha nenhuma pessoa por perto, resolvi tomar sol pelado.
 Estendi a toalha, tirei a sunga e deitei de bruços naquele sol delicioso. Acabei dormindo  algum tempo e acordei com o som de pessoas falando e rindo. Levantei a cabeça e tive uma visão maravilhosa: eram dois carinhas e uma menina. Eles de sunga e ela numa tanguinha minuscula, sem sutiã, segurando uma garrafa de tequila. Olhando de baixo pra cima dava pra ver as bolas enormes e as pirocas grossas apertadas na sunga dos meninos.  Todos muito lindos.
 Estavam bastante alegres pelo efeito da tequila. Perguntaram se podiam ficar ali comigo. Eu disse "Claro que sim, senta ae". Eles sentaram à minha volta e eu peguei minha sunga pra vestir. Eles falaram "Não, não, fica assim, vamos tirar tambem" E foram se despindo. Eu fiquei até sem jeito, mas fiquei olhando. Os dois tinham rolas enormes, grossas com as bolas grandes e cheias,  a menina tinha uma xotinha linda, lisinha, toda depilada.


 Sentamos formando um circulo, nos apresentamos. O Tiago era alto, moreno, com os cabelos curtos, olhos castanhos, corpo tatuado, tipo bad boy. Diego era loiro, cabelos compridos e olhos azuis, com um rosto angelical de menino. A Carol tinha olhos e cabelos castanhos bem compridos e um corpo delicioso com os peitos redondos e durinhos, bundinha empinada. Fomos bebendo e conversando, observando nossos corpos nus. A menina com as pernas abertas exibindo aquela xaninha rosada, fechadinha. Os dois com seus corpos sarados de academia e bronzeados, como eu. Aqueles pausões inchados de desejo. Nós todos com tesão uns dos outros. Sabiamos o que estavamos querendo, mas ali não dava.
 Falei "Minha casa é aqui perto, vamos?" E eles "Demorô". Chegando la fomos direto pro meu quarto e a pegação começou.  Abracei a Carol e nos beijamos. Tiago me abraçou por tras e o Diego abraçou ela por tras tambem.  Sentia aquele corpinho maravilhoso colado no meu e o corpo delicioso por tras de mim com aquela rola enorme endurecendo no meio da minha bunda. Peguei aquele pau gostoso sentindo ele palpitando de tesão, e não aguentei. Me virei e começei a chupar o pau do Tiago. Carol ajoelhou e chupou o do Diego. Deitamos na cama de casal e ficamos beijando, chupando e acariciando uns aos outros.
 O Diego deitou de costas na cama com aquela piroca enorme apontando pro teto. A Carol foi por cima dele encostou a bucetinha na ponta do pau e foi descendo devagar, engolindo ele todo na sua pepeca e começou a cavalga-lo com aquela bundinha toda empinada. Entrei por tras dela e fui enfiando meu pau no seu cuzinho apertado. Ela gemeu de tesão preenchida nos dois lados e começou a rebolar nas duas pirocas. Agora quem estava com a bundinha aberta e oferecida era eu. Senti o Tiago meter a boca e enfiar a lingua deliciosamente. Gemí de prazer, empinando e oferecendo mais o cuzinho.

  

  Estavamos todos gemendo, gritando de tesão. Eu sentindo aquele cuzinho apertando meu pau e aquela lingua entrando e saindo do meu cu, me deixando louco. Não demorou muito e começei a sentir o pau do Tiago forçando a entrada do meu cuzinho. Ele foi empurrando com carinho, mas com decisão. Num vai e vem delicioso ele foi enterrando o caralho, até bater  com as bolas na minha bundinha toda empinada. Gritei de tesão. Ele começou a me foder e fomos entrando todos no mesmo ritimo. Aumentando cada vez mais a velocidade e metendo cada vez mais fundo. Quatro corpos se amando loucamente.  Até gozarmos todos juntos alucinados de prazer.
 Carol deitou se contorcendo de prazer, com as pernas abertas. Enfiei a cara no meio das coxas dela, chupando aquela xota com a porra do Diego escorrendo e o cuzinho lambuzado com minha porra. Ela gemia e empurrava minha cabeça contra a bucetinha dela. O Diego me vendo de quatro com o cuzinho aberto e todo melado foi enfiando sua pirocona deliciosa, bombando freneticamente. E o Tiago enfiou seu pau na boquinha da Carol. Gozamos todos intensamente, mais uma vez e fomos pro banheiro.
  No chuveiro a Carol encostada na parede era fodida pelo Diego, na bundinha. Tiago sentou-se na tampa do vaso com aquele pausão enorme e grosso, cheio de veias, a cabeça grossa, rosada e brilhante apontado pra mim. Ajoelhei na frente dele e chupei aquele caralho maravilhoso longamente, beijando e lambendo suas bolas. Ele me segurava pelos cabelos. Diego veio por tras e me enrabou de novo. Aquele pausão delicioso bombando forte no meu cuzinho e eu chupando o Tiago. Diego tirou a rola de dentro de mim e esporrou nas minhas costas. Levantei e sentei no colo do Tiago de frente pra ele, nos beijamos e depois levantei, encaixei a cabeçona do seu pau no meu anelzinho alargado e cheio de porra,  fui descendo enterrando aquele pausão na minha bunda até o talo,  cavalgando vagarozamente, rebolando com um movimento ritmado naquela piroca, cada vaz mais rapido até ele gozar jatos de esperma dentro, no fundo do meu cuzinho que apertava aquela tora deliciosa. A Carol olhava tudo enfiando um dedo na xaninha.


 Nosso tesão parecia não ter fim. Carol e Tiago voltaram pra cama. Fiquei sozinho com o Diego. Começamos a nos abraçar e nos beijar debaixo do chuveiro. Nossos paus duros se roçando um no outro. Virei ele de frente pra parede e ensaboei sua bunda. Ele apoiou as mãos na parede, empinou aquela bundinha linda e eu fui metendo meu pau. Começei um vai e vem delicioso, beijando seu pescoço, mordendo de leve sua orelha e punhetando sua rola dura. Estavamos nos amando devagarinho, gozando aquele prazer dos nossos corpos abraçados, até que sentí alguem ensaboando minha bunda. Empinei e sentí o caralhão do Tiago entrando mais uma vez no meu cuzinho cheio de tesão. Carol encostou aquela bundinha empinada no pau do Lucas e foi enfiando devagarinho até engolir ele todo.
 Naquele trenzinho começamos a nos mover no mesmo ritmo, primeiro lentamente e logo aumentando a velocidade. Aquela piroca tesuda do Tiago me arrombando deliciosamente e meu pau entrando e saindo do cuzinho apertado do Diego. A carol encostada na parede gemendo de tesão. Fomos bombando cada vez mais rapido até chegarmos todos num orgasmo delicioso, a piroca do Tiago me inundando mais uma vez com muita esporra quente e eu gozando dentro do Diego, todos gemendo e gritando de gozo.


 Então tomamos banho, nos ensaboando uns aos outros e fomos almoçar. Aí combinamos de nos encontrar no baile de carnaval no clube, aquela noite. Esse carnaval realmente prometia ser bom.
 E ainda estavamos no primeiro dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que você achou do conto. Adoro comentários!